As bolsas por todo o mundo vivem mais uma sessão «negra» esta sexta-feira e Lisboa não é excepção. Por esta altura, o índice de referência negoceia em mínimos desde Agosto de 2003 e se a bolsa encerrasse neste momento o PSI já teria perdido 11,3% só esta semana.

Também as bolsas europeias seguem em razia total. As perdas já oscilam entre os 6,68% da bolsa espanhola e os 8,43% da praça da Frankfurt. O CAC francês tomba 8,86% e o FTSE inglês derrapa 7,42%, depois do anúncio de uma possível recessão na economia britânica.

A verdade é que o Produto Interno bruto (PIB) daquele país recuou 0,5% no terceiro trimestre, o que significa a primeira contracção em 16 anos.

Todas as cotadas recuam em Lisboa

Além disso, tudo indica que a crise europeia vai durar mais do que a crise vivida do outro lado do atlântico. Estas más notícias acabam por desanimar os mercados e abalar a confiança dos investidores.

Por cá, o PSI20 recua agora 6,31% para os 5.926,93 pontos, com todas as cotadas a desvalorizar, 12 delas com quedas superiores a 5%.

A liderar as descidas está a Jerónimo Martins que cede 14,34% para os 3,14 euros, com mais de 5 milhões de acções trocadas de mãos. A retalhista já esteve esta manhã a cair quase 16%, para mínimos de um ano.



Banca fortemente penalizada

No sector financeiro, o BES recua 8,51% para os 6,95 euros, o BCP desce 4,71% para os 0,89 euros, depois de ter também atingido um mínimo histórico nos 0,85 euros, e o BPI cai 6,08% para os 1,62 euros, tendo também já tocado em mínimos de Abril de 1997, nos 1,58 euros. O banco liderado por Fernando Ulrich apresenta hoje, depois do fecho do mercado, os seus resultados relativos aos nove primeiros meses do ano.

Na energia, a Galp, que comemora hoje dois anos desde a sua estreia em bolsa, tomba 8,07% para os 6,41 euros, tendo também fixado um mínimo de Novembro de 2006 nos 6,35 euros. A petrólifera está a acompanhar as fortes descidas do petróleo nos mercados internacionais.

Ainda no sector, a EDP cede 6,47% para os 2,32 euros e a REN recua 3,30% para os 2,45 euros.

EUA devem abrir em queda

Nas telecomunicações, a Portugal Telecom (PT) desce 6,82% para os 4,79 euros, depois de já ter estado a negociar no valor mais baixo desde Fevereiro de 2003 nos 4,71 euros.

Também a Zon Multimédia derrapa 5,17% para os 3,82 euros e a Sonaecom afunda 4,58% para 1,27 euros.

Nos Estados Unidos, os futuros apontam para uma abertura em forte queda.