A operação «foi decidida e negociada pelos meus superiores hierárquicos, Ricardo Salgado e Morais Pires, com a PT. A mim foram-me comunicados os montantes, os prazos e as taxas, por Morais Pires. Não sei de quem ele obteve essa informação»


«Havia uma diferença entre as instruções que a PT enviou para a subscrição desse papel comercial e a informação que me tinha sido transmitida por Morais Pires. A PT falava num prazo de três meses mas a informação de Morais Pires é que seria uma aplicação a um ano».





tudo passava por ele«surpreendida» por integrar a sua lista de Morais Pires para a administração do BES

tanto o ex-presidente como o ex-administrador financeiro recusaram explicar o esquema das obrigações

«Perdi tudo»