«Estou perfeitamente convicto que a PT, eu, o seu presidente e os trabalhadores fomos enganados e defraudados pelo Espírito Santo e pelos seus mais altos responsáveis».


João Pena, ex-CEO da Rioforte, e Ana Paula Alves, ex-CFO da Rioforte, já depois de ter percebido que a PT iria ficar com um «buraco» de 807 milhões, e

«Tínhamos sido roubados e defraudados por aqueles indivíduos e eles não apresentavam solução nenhuma».





«Nunca foi nossa intenção transferir para a Oi um ativo que se viesse a verificar tóxico. Não tínhamos informação nenhuma do estado em que estava a Rioforte». 


foi Henrique Granadeiro a decidir o investimento fatal na Rioforte


«Por mais pessoas que possam passar aqui a dizer o contrário, esta informação não estava disponível. O presidente do grupo transmitiu-me uma informação e alterou significativamente essa transação. Essa, se não foi a única, foi a principal causa do colapso da Rioforte».





«Contra fraude de informação, não há análise que resista».