A audição do contabilista Francisco Machado da Cruz decorre há cinco horas e ainda não acabou, mas o PCP aproveitou o final da pausa para jantar para anunciar aos jornalistas que o partido vai requerer a presença de mais pessoas na comissão de inquérito ao BES / GES, bem como alguns documentos. Sobretudo na sequência desta última audição.

«Iremos solicitar à KPMG as fontes da ESI que forneceram os dados sobre as contas apresentadas nos relatórios da KPMG»

O anúncio foi feito pelo deputado miguel Tiago, que adiantou ainda que serão solicitados às  autoridades suíças, os reportes trimestrais que a ES Services fazia sobre a ESI. A ES Services era uma sociedade na Suíça que tratava da contabilidade das empresas do grupo GES. 

Para além disso, o PCP quer ouvir  Inês Veiga, uma responsável da KPMG e «um conjunto de pessoas que estavam autorizadas a realizar transferências nas offshores, nomeadamente Jean-Luc-Shneider», um responsável da holding Espírito Santo Financial Group (ESFG).

Questinado sobre uma segunda audição a Ricardo Salgado, Miguel Tiago disse que será «certamente» necessária, mas o PCP  quer juntar «o maior número de questões possível» para requerer a sua presença na comissão.

Também o PSD solicitou, hoje mesmo, o contributo na comissão de inquérito outras pessoas que ainda não foram chamadas, da Eurofin e um outro responsável da ES Services.