"Eu não sei qual é o valor da venda, não sei qual é a diferença e, portanto, para que é que eu vou estar aqui a fazer cenários, não faz sentido", declarou o primeiro-ministro.

"Eu espero que, se o valor da venda não corresponder exatamente ao valor da capitalização, que a diferença seja a menos possível para que o sistema financeiro não tenha de suportar perdas por essa razão. E as perdas que venha a suportar por essa razão, se elas ocorrerem, que da parte do Banco de Portugal haja preocupação de oferecer um quadro temporal suficientemente  longo para que essas perdas não criem perturbação ao sistema financeiro", acrescentou.


terminou o prazo para os três interessados na compra do Novo Banco