O filho do antigo líder do BES, Ricardo Bastos Salgado, demitiu-se dos quadros do Novo Banco, noticia o «Jornal de Negócios».
 
O economista de 42 anos trabalhou no banco fundado pela família desde 1998, transitando para a instituição que herdou os ativos saudáveis do BES, onde continuou responsável pela área de empresas.
 
Antes de integrar o BES, Ricardo Bastos Salgado passou pela Merril Lynch, em Londres, onde desempenhou as funções de analista durante um ano.

Recorde-se que, do colapso do banco em agosto, o Banco de Portugal dividiu a instituição em duas partes.

No chamado banco mau (bad bank), um veículo que mantém o nome Banco Espírito Santo (BES), ficaram concentrados os ativos e passivos tóxicos do BES, assim como os acionistas, enquanto no «banco bom», o banco de transição que foi nomeado Novo Banco, ficaram os ativos e passivos considerados não problemáticos.