O grupo Espírito Santo vai sair do capital da Zon na quarta-feira, depois de a empresa Teleresources ter vendido os 3% que detinha na operadora e sobre os quais a Espírito Santo Irmãos exercia os direitos de voto.

No comunicado enviado esta quarta-feira pela Zon à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), é dado conta que caducou o acordo de cedência de direitos de voto entre a empresa Teleresources e a ¿holding¿ Espírito Santo Irmãos (pertencente ao Grupo Espírito Santo) devido à venda, a 21 de janeiro, das 15.455.000 ações que a Teleresources detinha na operadora, equivalente a 3% do capital.

Apesar disso, lê-se na mesma nota, desde 21 de janeiro há um acordo entre a Teleresources e a Espírito Santo Irmãos e é «expectável que a cessação do mesmo venha a ocorrer no dia 29 de janeiro de 2014», pelo nessa data deixarão de «ser imputáveis à Espírito Santo Irmãos quaisquer direitos de voto na Zon».

A semana passada já tinha sido noticiado que a família Espírito Santo ia sair da operadora Zon através da venda dos 3% até então detidos, numa oferta privada destinada a investidores qualificados cujo encaixe se aproximaria dos 80 milhões de euros.

O grupo Espírito Santo tem vindo a desfazer-se de várias posições, tendo recentemente o banco BES vendido parte importante da participação que tinha na EDP, detendo agora uma posição marginal.

A Espírito Santo Irmãos, área não financeira do Grupo Espírito Santo (GES), é controlada pelas sociedades Rio Forte Investments, Espírito Santo International e Espírito Santo Control.

As ações da Zon Optimus (as operadoras fundiram-se o ano passado) fecharam hoje a cair 1,39% para 4,90 euros, num registo da Lusa.