É uma das questões mais polémicas que envolveram Ricardo Salgado: o presente de 14 milhões de euros entregue pelo empresário José Guilherme.
 
Na comissão de inquérito parlamentar ao BES, o ex-presidente do banco não quis explicar porque recebeu a oferta, refugiando-se no segredo de justiça e dizendo apenas que é amigo de longa data do empresário.
 
Alguns membros do conselho superior do Grupo Espírito Santo souberam da oferta apenas pela imprensa. O registo dessa reunião mostra, de forma clara, que houve discordâncias.