O presidente da Associação de Defesa dos Clientes Bancários Lesados afirmou esta quinta-feira que não compreende como é que o ex-presidente do BES, Ricardo Salgado, e o governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, conseguem dormir face à situação dos clientes.

«Admira-me como é que o Dr. Ricardo Salgado e o senhor governador (Carlos Costa) ainda conseguem dormir. O BES já não conseguia pagar esta dívida e passaram-na para os clientes», acusou Ricardo Ângelo, líder da associação de clientes do BES, durante a sua audição na comissão parlamentar de inquérito ao caso BES/GES, citado pela Lusa.

«Os gestores de conta (que comercializaram o papel comercial das holdings do Grupo Espírito Santo (GES) aos balcões do Banco Espírito Santo (BES)) estão do nosso lado», garantiu, realçando que «os gestores tinham uma pressão gigantesca» para colocarem estes produtos no retalho.

«Os gestores também foram enganados», concluiu Ricardo Ângelo, sublinhando que estes «mantiveram sempre as expectativas» que os clientes iam ser ressarcidos.

Sobre o papel do Banco de Portugal, o líder desta associação de clientes considerou que é «inaceitável» que o supervisor tenha inicialmente dito publicamente que tinha uma provisão para «defender» os clientes do BES, para depois 'puxar o tapete'.

«Não entendemos o recuo do Banco de Portugal perante os seus cidadãos. Isto não pode acontecer», salientou.