O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, considerou esta quinta-feira que os mercados financeiros manifestaram uma "resistência encorajante" após o voto britânico a favor da saída da União Europeia (Brexit).

"Após o referendo no Reino Unido, os mercados financeiros da zona euro ultrapassaram a incerteza e a volatilidade com uma resistência encorajante", disse Draghi em conferência de imprensa, após a reunião do BCE.

Draghi disse que ainda é cedo para que o BCE tire conclusões do Brexit, nomeadamente a nível da política monetária, numa altura em que os analistas especulam sobre a possibilidade de novas medidas de estímulo a partir de setembro.

"Concluímos que ainda não temos informações para tomar uma decisão", declarou o presidente do BCE. "Estaremos em melhor posição para, nos próximos meses, reanalisar" a política monetária, quando estiverem disponíveis as novas previsões económicas do BCE.

Em comunicado, o BCE anunciou que deixou a taxa de juro diretora inalterada em 0%.

A instituição monetária de Frankfurt também indicou que a taxa de juro aplicável à facilidade permanente de cedência de liquidez se mantém em 0,25% e a taxa de depósitos fica inalterada em -0,40%.

Decisão sobre sanções é da responsabilidade da Comissão Europeia

Mario Draghi disse também esta quinta-feira que a decisão de sancionar Portugal e Espanha por défice excessivo cabe "inteiramente à Comissão Europeia".

O presidente do BCE afirmou que a comissão tem "a responsabilidade e os conhecimentos para tomar a decisão", depois de ser questionado sobre se considera adequado sancionar os dois países depois dos esforços que estes fizeram.

Na semana passada, o Conselho de Ministros das Finanças da União Europeia (Ecofin) aprovou uma recomendação para a Comissão Europeia sancionar Portugal e Espanha por não terem adotado "medidas eficazes” para corrigir os défices excessivos entre 2013 e 2015.

As sanções podem ir até 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB), levando ainda a uma suspensão dos fundos comunitários a partir de janeiro de 2017.