O Banco Central Europeu (BCE) informou esta sexta-feira que no segundo semestre de 2015 foram retiradas de circulação cerca de 445.000 notas de euros falsas, menos 2% do que no primeiro semestre.

O número de notas falsas continua a ser muito baixo quando comparado com o número crescente de notas autênticas em circulação, que foi superior a 18.000 milhões no segundo trimestre de 2015, adianta o BCE.

No segundo semestre de 2015, as notas de 20 e 50 euros continuaram a ser as mais falsificadas.

Em comparação com os números registados no primeiro trimestre de 2015, a proporção de notas falsas de 20 euros diminuiu e a de notas de 50 euros aumentou.

Em conjunto, as notas de 20 e de 50 euros representaram 83,3% das notas falsas, seguidas pelas de 100 euros (10,1% do total), adianta o BCE.

O BCE refere também que a maior parte das notas falsas (98,0%) foram encontradas em países da zona euro.

Nos Estados-membros da União Europeia (UE) não pertencentes à zona euro esta percentagem foi de cerca de 1,3% e noutros lugares do mundo inferior a 0,7%.

Desde 2012, o número de notas falsas descobertas progrediu de forma quase contínua até às 507.000 no segundo semestre de 2014, tendo começado posteriormente a declinar lentamente.

Para tornar mais difícil a contrafação de notas, o BCE tem dotado progressivamente a zona euro com novas notas, com dispositivos de segurança reforçados.

As novas notas de 5, 10 e 20 euros já foram introduzidas, estando previsto que a nova nota de 50 euros seja posta em circulação no segundo semestre de 2017.