As fraudes com cartões bancários na Europa aumentaram em 2012 devido, principalmente, a um maior número de burlas na internet, segundo um relatório do Banco Central Europeu (BCE) publicado esta terça-feira.

Este estudo abrange os países que fazem parte do SEPA, espaço único de pagamentos em euros, ou seja os 28 da União Europeia (UE), Islândia, Liechtenstein, Mónaco, Noruega e Suíça.

«As fraudes com cartões bancários no seio do SEPA aumentaram em 2012 pela primeira vez desde 2008, constata o BCE no estudo.

O montante total das fraudes em 2012 foi avaliado em 1,33 mil milhões de euros, ou seja mais 14,8% que em 2011.

No entanto, este valor das fraudes de 2012 representa um decréscimo de 9,3% face ao nível de 2008, tendo as transações com cartões bancários aumentado 17% em 2012 comparativamente a 2008, sublinha ainda o BCE.

Quanto à parte de fraude no total das transações (de 3.500 mil milhões de euros), esta cifrou-se em 0,038% em 2012, depois de 0,036% em 2011, 0,040 em 2010 e depois de um pico de 0,050% em 2009.

Em concreto, os dados reunidos pelo BCE e pelos 18 bancos centrais da zona euro demonstram que em valor, cerca de 60% das fraudes com cartões bancários em 2012 resultaram de pagamentos postais, por telefone e na internet, ligadas à explosão das compras online desde 2008.

Este tipo de fraude, que aumentou 21% de 2011 para 2012, também foi observada nos países que se esforçaram para melhorar a segurança dos pagamentos com cartões na internet, adianta o BCE.

«Estes dados demonstram que nos devemos manter vigilantes em relação às fraudes com cartões bancários, mesmo vendo que o nível de contrafação é inferior no seio da zona SEPA como fora, graças à adoção de normas de segurança muito elevadas», afirmou o vice-presidente do BCE, Vitor Constâncio, citado no estudo.