O Banco Central Europeu (BCE) anunciou, esta quarta-feira, que vai deixar de emitir notas de 500 euros até ao final de 2018, numa tentativa de travar o seu uso em atividades ilícitas.

Segundo a agência Reuters, que cita comunicado do BCE, as notas em circulação vão continuar a poder ser armazenadas, utilizadas como forma de pagamento e trocadas indefinidamente.

A nota de 500 euros manterá o seu valor legal e pode, por isso, ser utilizada como forma de pagamento. A nota, como todas as outras de euro, terá sempre valor e poderá ser trocada nos bancos centrais nacionais da [Zona Euro] por um período ilimitado.”

As "notas roxas" estão associadas à circulação dinheiro conseguido em atividades criminosas e à corrupção, por isso, a sua eliminação surge na sequência da luta contra o financiamento do terrorismo que a União Europeia pretende reforçar. 

A medida já tinha sido anunciada em fevereiro por Mario Draghi, presidente do BCE, mas para que as notas de 500 euros sejam eliminadas era necessária maioria no Conselho do BCE, que reúne os seis membros da Comissão Executiva e os 19 governadores dos bancos centrais. No entanto, segundo o jornal espanhol El País, a Alemanha não aprova esta decisão. 

As notas de 500 euros representam apenas 3% do número de notas em euros em circulação, mas 28% do valor das mesmas segundo estatísticas do BCE.