À saída de uma audiência, de cerca de 40 minutos, com o Presidente da República, Nuno Amado disse ter defendido junto de Cavaco Silva "que o essencial é cumprir os compromissos mais importantes que o país tem ao nível europeu".

Nuno Amado, que recusou responder a perguntas e fez apenas uma declaração aos jornalistas, considerou que para a manutenção dos compromissos assumidos "o papel do Orçamento é de charneira".

O presidente do Millenium bcp defendeu a necessidade de "manter uma certa estabilidade de enquadramento e de regimes fiscais em Portugal para que a confiança e o investimento possam continuar".

"Estou bem confiante que [estes aspetos] vão ser objeto de atenção por parte de um futuro novo governo", acrescentou, citado pela Lusa.

A audiência do presidente do Millenium bcp insere-se num conjunto de reuniões que o Presidente da República está a promover sobre a situação política, no Palácio de Belém.

A moção de rejeição do PS ao Programa do XX Governo Constitucional foi aprovada a 11 de novembro com 123 votos favoráveis de socialistas, BE, PCP, PEV e PAN, o que, de acordo com a Constituição, implica a demissão do XX Governo Constitucional, suportado por PSD e CDS-PP, e liderado por Pedro Passos Coelho.