A agência de rating Moody's mantém em "estável" a perspetiva do sistema bancário português, considerando que, apesar da "aceleração" da economia, manterá ativos e capital estáveis mas "frágeis".

Num comunicado hoje divulgado, a agência norte-americana defende que o nível dos ativos problemáticos da banca portuguesa "permanecerá elevado", apesar de prever que o "crescimento sustentado da economia" portuguesa reduzirá de forma "leve" os problemas de crédito bancário.

No documento, que recolhe as expectativas da Moody's para os próximos 12 a 18 meses, a agência sublinha que apesar de uma diminuição dos créditos problemáticos em Portugal, estes permanecerão elevados em relação aos níveis do resto da Europa.

O relatório da  Moody's surge um dia depois de ser dado por terminado o processo de venda do Novo Banco ao fundo norte-americano Lone Star.

Na assinatura do acordo o Governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, disse que, epois das medidas de reforço dos níveis de capital das principais instituições do setor e das iniciativas em curso do sistema financeiro para solucionar os desafios colocados pelos ativos não produtivos (“non performing exposures”), “o setor bancário nacional está hoje melhor preparado para disponibilizar o financiamento necessário ao desenvolvimento da economia portuguesa”.