A decisão da Moody's em subir a perspetiva dos bancos portugueses após sete anos em nível negativo surpreendeu muitos analistas do setor. A TVI entrevistou uma das responsáveis da agência de rating para perceber a decisão que se baseia na modesta recuperação económica do país, mas também na recente reestruturação operada nas instituições financeiras.

Sobre uma eventual capitalização do setor, a analista da Moody's é otimista e considera mesmo que nos próximos doze meses, a banca portuguesa não precisará de injeção de capital. 

É a primeira vez, desde o início da crise financeira internacional, em 2008, que a banca vê a Moody's melhorar as suas perspetivas: o que se também ao trabalho de "limpeza" de créditos tóxicos realizada nos bancos.

Questionado sobre se além das restantes instituições, a Moody's incluía nesta previsão o Novo Banco, Carol Schuler disse não ser possível comentar casos específicos. Mas é da opinião que o setor não será afetado qualquer que seja o desfecho do dossier Novo Banco, que terá de ser vendido até ao verão do próximo ano.