As empresas portuguesas são, num conjunto de 31 países, as que mais desconfiam da capacidade dos bancos para financiarem o desenvolvimento de negócios, segundo o Índice de Risco elaborado pela consultora Intrum Justitia.

De acordo com os dados do índice de 2013, que abrange 29 países europeus, a Turquia e a Rússia, «86% das empresas portuguesas não confia na capacidade dos bancos para darem apoio financeiro para o desenvolvimento dos seus negócios», uma subida face aos 85% registados no ano passado.

«Os países que ocupam as primeiras posições deste ranking de desconfiança são Portugal (86%), a Grécia (84%) e Chipre (82%). Apenas as empresas alemãs, norueguesas e polacas estão otimistas e têm mais confiança na capacidade dos bancos para darem apoio financeiro», afirma o diretor-geral da Intrum Justitia Ibérica, Luis Salvaterra, em comunicado citado pela Lusa.

Na comparação com anos anteriores, «a maioria dos países tem uma menor confiança em obter o apoio financeiro de que necessitam», refere a Intrum Justitia, acrescentando que «há uma redução drástica» em alguns países, como a Irlanda (passa de 53% em 2012 para 78% este ano), a Eslovénia (sobe de 52% para 73%) e o Reino Unido (aumenta de 49% para 63%).

O Índice de Risco da Intrum Justitia é um barómetro anual que avalia o comportamento e hábitos de pagamentos na Europa.

Este ano, o inquérito foi feito por escrito, entre janeiro e março, e responderam mais 9.800 empresas.

A Intrum Justitia é uma consultora europeia de serviços de gestão de crédito e cobranças.