Os bancos portugueses reduziram em maio a sua dependência face ao Banco Central Europeu (BCE).

 

De acordo com os dados da instituição monetária, no mês passado, os bancos portugueses pediram 28,6 mil milhões de euros, cerca de 2% menos face ao mês anterior.

 

Nos dois meses precedentes, tinha havido um aumento da dependência.

 

O papel do BCE enquanto financiador da banca nacional tem vindo a esbater-se. Depois da escassez de liquidez no mercado interbancário, que se verificou durante a crise, a situação inverteu-se graças à política monetária do próprio banco central e atualmente os bancos nacionais conseguem financiamento barato no mercado.