O Banco Santander Totta vai mudar a imagem e passar a designar-se Banco Santander Portugal, no âmbito da estratégia de renovação da marca global Santander hoje anunciada.

O Banco em Portugal assumirá progressivamente esta nova imagem e a prazo prevê-se que o Banco Santander Totta evoluirá para Banco Santander Portugal, sublinhando a afirmação da portugalidade da instituição”, afirma o presidente da Comissão Executiva do banco, António Vieira Monteiro, citado num comunicado hoje divulgado.

Segundo salientou, “o Santander Portugal continuará a funcionar como até aqui como filial com total autonomia de capital e de liquidez”.

A renovação da marca será feita “gradualmente ao longo dos próximos meses” nos diferentes suportes - digital, produtos, campanhas e balcões - culminando com a mudança do visual das agências, num investimento que o Santander Totta, questionado pela agência Lusa, não divulgou.

A nova imagem do Santander em Portugal insere-se na renovação da marca global do banco “para uma imagem mais moderna e melhor adaptada aos canais digitais e que representa melhor a nova cultura corporativa do grupo e a sua estratégia de evoluir para uma plataforma digital de serviços financeiros”.

A nova imagem evolui para uma marca que quer ter uma ligação mais forte e próxima das novas gerações e também dos atuais e futuros clientes”, lê-se no comunicado, segundo o qual “a marca Santander foi atualizada tendo em vista também um reforço da sua eficácia comunicacional, muito em especial em todas as plataformas digitais onde o banco assume um propósito de liderança”.

Conforme explica, a nova imagem “mantém a essência" do logótipo – “reconhecimento da chama, nome Santander e cor vermelha” – e, apoiado numa “nova fonte tipográfica exclusiva, construída especialmente para o banco”, visa “competir não só com outras entidades financeiras, mas também com as grandes marcas digitais globais”.

Consideramos esta mudança fundamental para nos movermos num mundo global com as marcas mais focadas no digital e também mais modernas e com grande preocupação de proximidade com a comunidade e com os nossos clientes”, sustentou António Vieira Monteiro.

De acordo com os dados avançados pelo Santander, desde 2006 o banco concedeu em Portugal “mais de 35.000 milhões de euros de crédito a empresas, mais de 7.000 milhões de euros de crédito à habitação e, nos últimos cinco anos, investiu 33 milhões de euros em sustentabilidade”.