Na segunda quinzena de março, o Banco de Portugal vai fazer um périplo pelas principais praças financeiras da Europa e América do Norte para tentar atrair investidores para o processo de venda do Novo Banco.

Segundo revela o Diário Económico, o plano de supervisor contempla duas opções: a venda direta a investidores internacionais ou a dispersão de capital em bolsa, numa operação a realizar até julho.

Recorde-se que Bruxelas autorizou o alargamento do prazo da venda do Novo Banco até agosto de 2017.

Nos últimos meses o Banco de Portugal multiplicou-se em contactos informais com vários potenciais compradores, entre eles o Santander e o CaixaBank.

Para já, tudo permanece em aberto com o próprio caderno de encargos da operação a ser definido só em junho.

O ministro das Finanças Mário Centeno espera a venda do banco num ano.