O Banco de Portugal já ordenou às entidades financeiras e bancárias que suspendam os pedidos de pagamento à Uber (empresa que fornece acesso a um transporte privado que visa ser uma alternativa ao táxi tradicional), através da aplicação móvel da empresa.

O Banco de Portugal confirmou à TVI que foi notificado pelo Tribunal e, “usando os mecanismos habituais, difundiu pelo sistema bancário a decisão do Tribunal de Lisboa”.

As operadoras de telecomunicações começaram a bloquear os acessos ao site esta segunda-feira.

A decisão do tribunal surge na sequência da  providência cautelar, colocada pela ANTRAL - a representante dos taxistas-, a que o tribunal deu provimento no final de abril. A ANTRAL acusava a empresa de origem norte-americana de violar as regras de acesso e exercício da atividade e de concorrência, exigindo que fosse impedida de operar em Portugal.

Esta terça-feira foi entregue na Assembleia da República uma petição a favor do serviço em Portugal.  O documento, que reúne mais de 10.500 assinaturas, pede a discussão política no Parlamento para impedir que o concorrente dos táxis seja impedido de operar no país.