Os empréstimos concedidos pelos bancos a particulares com o destino habitação voltaram a cair em maio (2,8%) em termos homólogos, enquanto os com finalidade consumo avançaram no mesmo mês (2%), segundo dados hoje divulgados pelo Banco de Portugal (BdP).

De acordo com o BdP, a percentagem de devedores do setor das famílias com crédito vencido aumentou 0,1 pontos percentuais em relação a abril, fixando-se em 14,6%.

“Em maio, as tva [taxas de variação anual] dos empréstimos concedidos às famílias mantiveram-se iguais às do mês anterior: -1,9% para o total, -2,8% para os empréstimos à habitação e 2,0% para o consumo e outros fins”, refere.

O rácio de crédito vencido não se alterou, mantendo-se em 5,2%.

Os empréstimos concedidos a sociedades não financeiras (SNF) recuaram, por sua vez, 2,5% em maio, face ao mesmo mês do ano passado.

O rácio de crédito vencido das SNF aumentou 0,3 pontos percentuais, situando-se em 16,7%, com a percentagem de devedores com crédito vencido a aumentar 0,1 pontos percentuais, fixando-se em 29,6%.

As empresas privadas exportadoras registaram um rácio de crédito vencido de 6,5% e uma percentagem de devedores com crédito vencido de 9,8%, com ambos os indicadores a aumentarem, de acordo com o BdP, 0,4 pontos percentuais relativamente a abril.

“No mês em análise verificou-se uma transferência da carteira de empréstimos de uma sucursal localizada em Portugal para a sua casa-mãe no exterior. Embora não afetando a tva, esta operação tem impacto nos saldos de empréstimos e nos respetivos rácios”, refere ainda o BdP.