As operações processadas através do Multibanco registaram um crescimento de 3,9 por cento em quantidade e de 6,4 por cento em valor, no ano de 2014.

Em média foram processadas 4,9 milhões de operações por dia, que totalizaram 259 milhões de euros o que, segundo o Banco de Portugal, sinaliza a retoma do consumo privado em Portugal.

Os cheques processados diminuíram 12,8 por cento em quantidade, mas registaram um aumento de 2,9 por cento em valor, devido ao incremento da utilização dos cheques de grande montante.

“Durante muito tempo, o cheque foi um dos instrumentos de pagamento preferidos dos portugueses para a realização de pagamentos de retalho. Contudo, de há 10 anos para cá, o seu peso relativo face aos instrumentos de pagamento eletrónicos tem vindo a reduzir-se de forma expressiva”.

As transferências a crédito processadas registaram aumentos de 3,3 por cento em quantidade e de 9,8 por cento em valor, em comparação com o ano anterior. Em termos médios, foram processadas por dia 463 mil transferências a crédito, no valor de 603 milhões de euros.

O subsistema de débitos diretos foi aquele que apresentou as maiores taxas de crescimento em quantidade (16 por cento) e valor (15 por cento), tendo sido processadas diariamente, em média, 644 mil transações no valor de 83 milhões de euros.