Os empréstimos dos bancos portugueses junto do Banco Central Europeu (BCE) aumentaram em novembro para os 33.977 milhões de euros, depois de 13 meses consecutivos de redução de exposição ao financiamento, informou esta quinta-feira o Banco de Portugal.

Segundo dados divulgados hoje pela instituição liderada por Carlos Costa, segundo a Lusa, o valor dos empréstimos do BCE à banca totalizava 33.997 milhões de euros até novembro, mais 620 milhões do que em outubro, o que corresponde a um aumento de 1,92%.

A exposição da banca portuguesa ao financiamento do BCE vinha a descer desde setembro de 2013, correspondendo na altura a 51.847 milhões de euros, o que significa que a banca portuguesa conseguiu devolver num ano (até outubro) cerca de 18.500 milhões de euros.

O valor de empréstimos dos bancos junto do BCE em novembro continua a ser, ainda assim, o montante mais baixo desde maio de 2012, quando a exposição da banca portuguesa se fixou nos 35.770 milhões de euros.

Os bancos portugueses têm recorrido à cedência de liquidez do BCE para ultrapassarem os constrangimentos sentidos no mercado interbancário europeu.

O valor máximo foi atingido junho de 2012, quando os empréstimos chegaram um valor recorde de 60.502 milhões de euros.