A dívida das administrações públicas na ótica de Maastrich, a que interessa para Bruxelas, desceu 3.975 milhões de euros em outubro face ao mês anterior, fixando-se em 225.175 milhões de euros, segundo o boletim estatístico do Banco de Portugal.

O valor representa a diferença entre a dívida consolidada das administrações públicas, que diminuiu dos 232.596 milhões de euros registados em outubro para 229.505 milhões de euros em setembro, e os créditos comerciais, que aumentaram para 4.330 milhões de euros em outubro (3.445 milhões de euros no mês precedente).

Apesar do alívio, o valor da dívida pública ainda é superior em quase dez mil milhões de euros ao montante que se observava em outubro de 2013.

Na dívida de Maastricht são incluídas todas as entidades classificadas, para fins estatísticos, no setor institucional das administrações públicas, enquanto a dívida direta do Estado inclui apenas a dívida emitida pelo Estado.

Excluindo os depósitos da administração pública, a dívida na ótica de Maastricht subiu de 207.396 milhões de euros em setembro para 208.194 milhões de euros em outubro.

Estes números já incorporam as alterações contabilísticas decorrentes da mudança de Sistema Europeu de Contas para SEC2010 que todos os países da União Europeia tiveram de adotar até setembro deste ano e que, no caso de Portugal, gerou uma revisão em alta do valor do PIB e uma revisão em baixa do rácio da dívida sobre o produto.