O crédito malparado das famílias e das empresas aumentou em 2014 face a 2013, representando 4,4% e 14,4% do total dos empréstimos concedidos pela banca, respetivamente, segundo números divulgados esta segunda-feira pelo Banco de Portugal.

De acordo com o banco central, em dezembro de 2014 do total de 123.933 milhões de euros que a banca emprestou às famílias, 5.420 milhões eram créditos vencidos, ou seja, 4,37% do total dos empréstimos concedidos eram considerados de cobrança duvidosa.

Este valor representa um aumento do malparado face a 2013, quando o crédito vencido representava 3,98% (5.101 milhões de euros) do total de 128.115 milhões de euros concedidos pela banca às famílias.

Entre 2013 e 2014, verifica-se um aumento do malparado nos empréstimos à habitação e para outros fins concedidos às famílias, sendo que o crédito de cobrança duvidosa diminuiu no caso dos empréstimos ao consumo (de 11,77% para 10,32%).

Em 2013, o crédito malparado na habitação representava 2,27% (2.398 milhões de euros) do total de 105.775 milhões de euros concedidos; no ano passado aumentou para 2,52% (2.563 milhões de euros) face ao total de 101.896 milhões de euros emprestados.

Também no crédito para outros fins verifica-se um aumento do malparado, que em dezembro de 2014 representa 16,18% (1.607 milhões de euros) do total de 9.931 milhões de euros emprestados no ano passado, quando em 2013 significava 12,63% (1.296 milhões) do total de 10.265 milhões emprestados.

No caso das empresas, de acordo com o banco central, em dezembro de 2014, dos 86.243 milhões de euros que a banca concedeu, 12.421 milhões de euros eram créditos vencidos, representando 14,40% do total dos empréstimos.
Este valor representa um aumento do malparado face a 2013, quando o crédito vencido representava 11,81% (11.743 milhões de euros) do total de 99.359 milhões de euros concedidos pela banca às empresas.

No crédito concedido às empresas de construção, o crédito malparado representava 23,77% (4.150 milhões de euros) em 2013 do total de 17.454 milhões de euros concedidos no conjunto de 2013.

O crédito de cobrança duvidosa aumentou em 2014, representando no ano passado 28,15% (4.309 milhões de euros) do total de 15.058 milhões de euros emprestados pela banca às empresas do setor da construção.

No setor das atividades imobiliárias o crédito malparado também aumentou entre os dois anos: se em 2013 representava 16,95% (2.273 milhões de euros) do total concedido (13.405 milhões de euros), em 2014 significava 20,92% (2.481 milhões de euros) do total (11.859 milhões de euros).