O rácio de crédito em risco aumentou ligeiramente no primeiro trimestre deste ano no agregado do setor bancário, enquanto o rácio de solvabilidade diminuiu, segundo os dados divulgados pelo Banco de Portugal.

De acordo com os Desenvolvimentos Recentes do Sistema Bancário Português, esta terça-feira conhecidos, os bancos portugueses tiveram um aumento ligeiro do rácio do crédito em risco para 12,2% no primeiro trimestre, o que se justifica pelo “aumento do crédito em risco e a diminuição do crédito bruto”.

Já quanto aos rácios de solvabilidade, em termos agregados houve uma diminuição, de 0,3 pontos percentuais, em resultado da redução dos fundos próprios devido às novas exigências regulamentares.

Estes dados indicam também uma redução, no primeiro trimestre, das taxas de juro cobradas pelos bancos nos novos empréstimos, mas também uma redução dos juros oferecidos nos depósitos.