O montante do crédito concedido aumentou 32,7% em novembro face ao período homólogo, para 493,285 milhões de euros, com os empréstimos para educação e saúde a crescerem 158,3%, segundo dados hoje divulgados pelo Banco de Portugal (BdP).

De acordo com os dados mais recentes do BdP, em novembro de 2015 foram efetuados 144.763 novos contratos de crédito aos consumidores, mais 35,8% do que no mesmo mês de 2014 e mais 17,8% do que no mês anterior (outubro de 2015).

Estes novos contratos celebrados corresponderam a um montante global de 493,285 milhões de euros, o que representa um crescimento de 32,7% em termos homólogos e de 4,0% em cadeia.

Numa análise por tipo de crédito, verifica-se que o crédito pessoal com finalidade ‘educação, saúde, energias renováveis e locação financeira de equipamentos’ foi o que apresentou a maior subida, com o número de novos contratos a aumentar 158,3% em termos homólogos, mas a recuar 1,4% face a outubro, para um total de 625 contratos, e o respetivo valor a subir 50,6% em termos homólogos e a cair 27% em cadeia, para 3,871 milhões de euros.

Já os créditos pessoais ‘sem finalidade específica, lar, consolidado e com outras finalidades’ aumentaram, em número, 16,6% homólogos e 0,6% em cadeia e, em montante, aumentaram 19,4% face a novembro de 2014 e recuaram 0,6% face ao mês anterior, para 204,936 milhões de euros.

No que respeita ao crédito automóvel, o montante dos novos contratos efetuados (incluindo de locação financeira ou ALD e contratos com reserva de propriedade, para carros novos e usados), aumentou 40,06% em termos homólogos, somando 166,248 milhões de euros.

Quanto aos novos contratos de crédito relativos a cartões de crédito, linhas de crédito, contas correntes bancárias e facilidades de descoberto, viram o respetivo montante aumentar 49,9% em novembro de 2015 face ao mesmo mês de 2014 e subir 33,1% face a outubro de 2015.