“Neste sentido, o peso das exportações no PIB em termos reais deverá aumentar 14 p.p. entre 2008 e 2017, situando--se em cerca de 46 por cento no final do horizonte de projeção”, estima a instituição.




“Em resultado, manter-se-á a capacidade de financiamento da economia portuguesa e, desta forma, a redução sustentada dos níveis de endividamento externo”, indica o BdP.