O Banco de Portugal mantém as suas previsões de crescimento da economia para este ano, de 1,7%. Em 2016, a instituição prevê um crescimento de 1,9% e de 2% em 2017.

De acordo com o Boletim Económico divulgado esta segunda-feira, as exportações deverão registar “um crescimento robusto”, de 4,3%. Também as importações deverão aumentar, para 3,9% em 2015.

“Neste sentido, o peso das exportações no PIB em termos reais deverá aumentar 14 p.p. entre 2008 e 2017, situando--se em cerca de 46 por cento no final do horizonte de projeção”, estima a instituição.


O contributo líquido da procura interna, isto é deduzido dos conteúdos importados, para o crescimento do PIB deverá aumentar de 0,3 p.p. em 2014 para 0,8 pontos percentuais em 2017, enquanto o contributo líquido das exportações deverá passar de cerca de 0,6 pontos percentuais em 2014 para cerca de 1,2 pontos percentuais do PIB em 2017.

O banco central reviu ainda em alta a expetativa de crescimento do investimento para 2015, que é agora de 6,2%.

“Em resultado, manter-se-á a capacidade de financiamento da economia portuguesa e, desta forma, a redução sustentada dos níveis de endividamento externo”, indica o BdP.