O Banco de Portugal alertou esta quarta-feira que, apesar da queda do desemprego, «o emprego ainda se situa em níveis próximos dos observados em meados da década de 90», destacando que a redução do desemprego estrutural é um «desafio importante».

No Boletim Económico divulgado esta quarta-feira, o banco central refere que as estatísticas do mercado de trabalho apontam para a continuação do crescimento do emprego por conta de outrem no setor privado e para a queda do emprego no setor das administrações públicas.

No entanto, a instituição liderada por Carlos Costa aponta que «o emprego ainda se situa em níveis próximos dos observados em meados da década de 90».

Apesar do perfil descendente da taxa de desemprego desde meados de 2013, situando-se nos 14,5% (dados do BdP) no primeiro semestre, o Banco de Portugal escreve que «o desemprego de longa duração se situa ainda num nível muito elevado».

Além disso, reitera que a diminuição do «elevado desemprego estrutural é um desafio importante para a condução da política económica»

O Banco de Portugal reviu ainda em baixa a previsão de crescimento da economia portuguesa em 2014, esperando que o Produto Interno Bruto aumente apenas 0,9%, menos 0,2 pontos percentuais do que o estimado em junho.

Esta previsão é ligeiramente mais pessimista do que a do Governo, que antecipa que a economia portuguesa cresça 1% este ano.

.