O presidente do Banco Comercial Português (BCP) disse este domingo que o banco passaria nos testes de stress realizados pelo Banco Central Europeu (BCE) e pela Autoridade Bancária Europeia (EBA, sigla em inglês) se os mesmos fossem feitos tendo em conta os dados atuais e não de dezembro de 2013.

Conheça o resultado dos testes de stress

O presidente do banco, Nuno Amado, explicou esta manhã aos jornalistas que, «esse exercício foi feito com base em 2013. Se o exercício fosse feito agora, com base na evolução muito positiva que o banco fez, com base nas decisões que já tomamos em 2014 também, o resultado seria diferente e já estaríamos alinhados com o valor de referência definido pelo BCE», declarou Nuno Amado, em declarações aos jornalistas esta manhã.

O banqueiro falava após se ter ficado a saber que o BCP foi o único dos três bancos portugueses que chumbou no cenário mais adverso dos testes de stress conduzidos pelo BCE e pela Autoridade Bancária Europeia, enquanto a CGD e o BPI tiveram nota positiva.

O BCE divulgou hoje os resultados das avaliações feitas a 130 bancos de 22 países europeus.