O Novo Banco pode cortar cerca de mil postos de trabalho em Portugal, no âmbito do plano de reestruturação quer está a ser ultimado, revela o Jornal de Negócios. Mas os salários dos que ficam não serão cortados.

O número ainda não está fechado, mas não deverá andar longe das dez centenas, já que o objetivo da instituição financeira é ficar com menos de seis mil trabalhadores na atividade doméstica.

No final de junho o banco tinha 6.715 colaboradores em Portugal e 812 nas operações internacionais, nu total de 7.527 funcionários.

Nos primeiros seis meses do ano o Novo Banco encerrou cinco sucursais em Portugal. O plano de reestruturação terá de ser aprovado por Bruxelas.