De fevereiro a 18 de agosto o Novo Banco colocou 500 processos judicias contra empresas e pessoas individuais, na sua maioria ações executivas para assegurar a cobrança de créditos. As ações, segundo o Diário Económico, somam um total de 282 milhões de euros que o banco pretende reaver.

Entre as centenas de ações constam nomes como o de Domingos Duarte Lima e Vítor Raposo, ex-deputados e sócios, que devem seis milhões e 19 milhões de euros, respetivamente.

A ação de maior montante foi interposta ao Banif e ascende a 53 milhões de euros, e deu entrada a 28 de abril.

Os processos judiciais contra o Novo Banco entrepostos entre setembro de 2014 e agosto deste ano ultrapassam a centena, num total reclamado de 298 milhões de euros. Mais de 60% deste montante é exigido por Américo Amorim, devido a um investimento feito em dívida da Espírito Santo Irmãos.