Tomás Correia, negou







"Tudo o que foi afirmado na sexta-feira é verdade e os danos reputacionais causados pela notícia do Jornal Público e com origem, segundo o mesmo jornal, num alto quadro do Banco de Portugal, que, obviamente, não se quis identificar, terão, esta semana, o encaminhamento adequado. Se a fonte em causa é a principal causadora do dano, o exercício do jornalismo não deixa de ser, por isso, um acto de responsabilidade. Quando estão em causa milhares de depositantes e a reputação de uma instituição de crédito, nomeadamente nos tempos conturbados que agora vivemos, essa responsabilidade deve ir até às últimas consequências"


TVI, o BdP pediu esclarecimentos









 informação minuciosa



 eleger os novos órgãos sociais