O Montepio Geral vai realizar um aumento de capital de 200 milhões de euros, mas desta vez o banco não vai recorrer aos clientes para se financiar.

O aumento de capital vai ser assegurado pela associação mutualista.

O presidente do Montepio, Tomás Correia, garantiu à TVI que os associados não têm nada a temer porque o seu dinheiro não corre qualquer risco.

“Os associados podem estar tranquilos, porque o seu capital está garantido, certo e está muito bem aplicado. A Caixa Económica é um bom risco”

A Associação Mutualista, com quase 650 mil associados, é o principal acionista do banco, e controla quase 90% do capital. Estes associados subscreveram planos mutualistas, oferecidos pelo montepio como alternativa aos depósitos, por renderem mais.

O Montepio tem estado na mira dos supervisores financeiros pela dependência face à Associação Mutualista, uma dependência que chegou a ser comparada à que o Banco Espírito Santo tinha face ao grupo GES.

Em 2014, a associação mutualista tinha ativos no valor de 4.700 milhões de euros e 78% estavam aplicados em benefício do banco montepio