Uma missão do Fundo Monetário Internacional regressa hoje a Lisboa para uma visita de vigilância que deve durar 15 dias.

Trata-se da quarta missão de monotorização pós-programa de ajustamento.

O FMI insiste que o Governo tem que preparar planos de contingência para assegurar um défice abaixo dos 3% do Produto Interno Bruto em 2016 e cumprir a meta de 2,2% a que se propõe.

O FMI alerta para o facto da a economia estar a ficar fraca e o ambiente externo ser preocupante e turbulento, por isso, os riscos sobre as finanças públicas portuguesas são muito grandes.

Enquanto o Governo projeta 1,8% de crescimento este ano, o fundo prevê 1,4%.

Outro dos focos da visita do FMI será avaliar a forma como está a ser trabalhada a estabilidade no setor da banca.