Continua o barro de ferro entre catalães e angolanos no BPI: depois desta quarta-feira o conselho de administração do banco ter aprovado um projeto de cisão dos ativos africanos, com o apoio do CaixaBank, a Santoro, de Isabel dos Santos, vai apresentar uma proposta de compra do BFA e pretende opor-se ao plano de cisão, escreve o Diário Económico.

O plano do BPI só pode avançar com a luz verde da empresária angolana, que é a segunda maior acionista, com 18,6% e acionista do BFA, através da Unitel com 25%.

O projeto de cisão vai ser submetido à aprovação da assembleia geral de acionistas. E passa por entregar, aos acionistas do banco, uma ação da nova holding africana por cada ação do BPI.

A decisão do BPI foi tomada no sentido de cumprir as exigências do Banco Central Europeu, que exige a redução da exposição ao risco de Angola.