O Fundo Monetário Internacional (FMI) afirmou esta segunda-feira que está pronto para ajudar a Bulgária, que enfrenta problemas na banca, mas considerou que o setor financeiro do país está «bem capitalizado».

«O FMI está pronto para ajudar a Bulgária», disse à France Presse uma porta-voz da instituição sem precisar se a assistência seria financeira ou apenas técnica.

O sistema financeiro búlgaro enfrenta uma crise de confiança que se propagou a partir de 20 de junho quando se registou uma corrida de clientes aos balcões do banco CCB, o quarto maior do país, após a imprensa ter publicado informações que apontavam para a sua insolvência iminente.

Segundo o FMI, esta crise não deverá ter incidência nos restantes países da União Europeia, não integrando a Bulgária a zona euro.

«O sistema bancário na Bulgária está bem capitalizado e tem liquidez», acrescentou a porta-voz do FMI, que saudou a resposta de Sófia e da UE para conter o pânico.

Bruxelas concedeu a Sófia uma linha de crédito de 1,7 mil milhões de euros destinados ao setor bancário.

«As autoridades búlgaras, em coordenação com a Comissão Europeia, estão a tomar medidas para estabilizar o sistema bancário», disse a porta-voz.