O Departamento de Justiça norte-americano quer multar em 7.343 milhões de euros o banco francês BNP Paribas, por este ter realizado operações financeiras com países como o Irão e o Sudão, revela o The Wall Street Journal.

Na sua edição online desta quinta-feira, o jornal recorda que Washington tinha imposto sanções económicas a países como o Irão e o Sudão entre 2002 e 2009, que terão sido violadas pelo BNP.

O Departamento de Justiça quer agora aplicar uma sanção de 10 mil milhões de dólares ao BNP (7.343 milhões de euros), sendo esta uma das maiores multas alguma vez impostas a um banco nos Estados Unidos.

Segundo o jornal económico, ainda estão a decorrer negociações com responsáveis do BNP a tentar reduzir a sanção a oito mil milhões de dólares (cerca de 5.874 milhões de euros).

Na semana passada, o mesmo Departamento de Justiça anunciou que tinha chegado a acordo com o banco suíço Credit Suisse no processo em que este se assumiu como culpado num processo de evasão fiscal, tendo ficado estabelecido que pagaria 2,5 mil milhões de dólares (1.835 milhões de euros).