O Deutsche Bank anunciou hoje em Frankfurt que prevê despedir pelo menos sete mil trabalhadores, a nível mundial, para enfrentar as dificuldades em que se encontra e tentar controlar os custos.

A instituição financeira alemã disse hoje que vai reduzir a força de trabalho de 97 mil pessoas para “bem abaixo” dos 90 mil e que o processo já está em curso.

Os despedimentos vão reduzir os custos em pelo menos 800 milhões de euros.

O Deutsche Bank tem vindo a enfrentar problemas relacionados com pagamentos além das questões levantadas pelas entidades reguladoras.

O banco tem um novo presidente do conselho de administração desde abril, após três anos de prejuízos.

Christian Sewing, o novo CEO do banco, disse hoje que o banco vai voltar a focar-se nos clientes europeus e alemães e reduzir as operações de risco.

Sewing acrescentou que a instituição mantém os compromissos com as operações de investimento a nível internacional, mas tem de se “concentrar naquilo que realmente sabe fazer”.