O CaixaBank deverá sair do BPI nos próximos meses. Em causa está a venda da participação de 44,1% que o banco espanhol tem no banco português, e que que poderá ir para a mão de investidores chineses, segundo o El Confidencial.

Em meados de Fevereiro, o CaixaBank anunciou uma OPA sobre a instituição liderada por Fernando Ulrich. Mas a oferta foi retirada em Junho porque o banco espanhol não conseguiu a desblindagem de estatutos do banco. 

Apesar de deter mais de 44% das ações do BPI, os estatutos do banco português indicam que os catalães apenas tinham 20 por cento dos direitos de voto em assembleia-geral de acionistas. 

O CaixaBank adiantou na altura que ia iniciar "a partir deste momento una fase de análise das alternativas estratégicas disponíveis a respeito da sua participação no BPI, tendo em conta os objetivos do seu Plano Estratégico 2015-2018". 

As ações do BPI já dispararam cerca de 6% na Bolsa de Lisboa, em reação à notícia.