A Comissão Europeia aprovou esta segunda-feira o prolongamento das medidas de liquidez para o Novo Banco para facilitar o processo de venda, segundo um comunicado divulgado em Bruxelas.

No documento lê-se que Bruxelas aprovou, no âmbito das regras de apoios estatais, uma “prorrogação das garantias do Estado português em títulos, no valor nominal de 3,5 mil milhões de euros, emitidos pelo Novo Banco”.

Esta decisão deverá “garantir a continuação da adequada liquidez do Novo Banco”, pelo que a Comissão Europeia congratulou-se com as medidas adicionais de restruturação para melhorar a “viabilidade e eficiência do banco”.