O BPI e o Fundo Europeu de Investimento assinaram esta sexta-feira um acordo para fomentar o crédito a pequenas e médias empresas, bem como a empresas de média dimensão, ao abrigo do Programa InnovFin, apoiado pela Comissão Europeia.

«O total de financiamento é de 200 milhões de euros e o montante máximo a emprestar a cada empresa é de 7,5 milhões de euros, com a maturidade a poder estender-se até aos 10 anos, um prazo interessante e favorável para apoiar os projetos de investimento das empresas", realçou o presidente do Banco BPI, Fernando Ulrich, na cerimónia de assinatura do acordo.

Nesta linha de crédito, o FEI garante metade do risco dando «maior capacidade de financiamento ao BPI», conforme reconheceu Ulrich, que apontou para a possibilidade de apresentar «condições de preço mais favoráveis para as empresas».

Não há spreads fixos, «há escalões diferentes, consoante o rating de cada empresa e o âmbito dos projetos», sublinhou o gestor.

O comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, esteve presente na cerimónia, em Lisboa, tendo considerado que o dia de hoje «é de certa forma um dia histórico», já que o acordo firmado com o BPI é a primeira operação do InnovFin em Portugal e a segunda assinada a nível europeu.

Moedas destacou que esta linha surge no âmbito do Horizonte 2020, «o maior programa do mundo de ciência, investigação e inovação, que ascende a 80 mil milhões de euros», e que dedicou a estes projetos quase 3 mil milhões de euros.

E realçou: «Estes três mil milhões de euros vão-se multiplicar para chegar a 25 mil milhões de euros, mas esperamos que a contribuição de privados leve a 50 mil milhões de euros», seguindo a mesma lógica do plano Juncker de envolvimento de capitais públicos e privados.

Segundo Moedas, o BPI é «um banco que está na linha da frente, sem medo de apostar no futuro».

Por seu turno, o diretor executivo do FEI, Pier Luigi Gilibert, considerou que este acordo permitirá que a entidade e o BPI apoiem «ainda mais empresas inovadoras nos próximos dois anos».