O BPI confirmou esta quarta-feira que está a estudar soluções para acomodar o limite de exposição a grandes riscos decorrente da exposição do Banco de Fomento Angola ao Estado Angolano e ao Banco Nacional de Angola, mas diz que ainda não tomou qualquer decisão sobre a venda da operação angolana.

A notícia foi avançada na edição desta quarta-feira do Jornal de Negócios, que avança que o Goldman Sachs está a contactar potenciais interessados para a compra da posição do BPI em Angola.

Em comunicado enviado à comissão de Mercado e Valores Mobiliários, o banco sublinha que “não tomou qualquer decisão quanto à solução a adotar”.

“Para acomodar o limite de exposição a grandes riscos acima mencionado, são possíveis várias soluções, tendo o Banco BPI contratado duas instituições financeiras internacionais para lhe prestar apoio na análise e exploração dessas soluções”, refere a instituição financeira em comunicado.