Os banqueiros que cometam irregularidades muito graves no âmbito da sua atuação profissional vão passar a ser sancionados com coimas que podem chegar aos 10 milhões de euros, um valor que corresponde ao dobro do limite que está em vigor, que pode chegar a 4 milhões, escreve o Jornal de Negócios.

O aumento do montante das sanções pecuniárias que o Banco de Portugal pode aplicar a banqueiros, gestores e outros responsáveis do setor financeiro que violem a lei bancária consta da proposta de alteração ao Regime Geral das Instituições de Crédito e Sociedades Financeiras que transpõe a nova diretiva europeia sobre requisitos de capital.

O documento ainda terá de passar pelo crivo do Governo e também da Assembleia da República.