Os bancos ainda não transferiram para o Fundo de Resolução os 635 milhões de euros que capitalizarão o Novo Banco porque ainda discutem com o Banco de Portugal os termos do empréstimo, disse à Lusa fonte do setor financeiro.

Os principais bancos portugueses propuseram, há mais de uma semana, financiar com 635 milhões de euros o Fundo de Resolução, trocando a contribuição extraordinária que tinham de fazer por um empréstimo.

No entanto, segundo fonte do setor financeiro, ainda não estão totalmente definidos os termos do empréstimo, pelo que este ainda não foi concretizado, nem chegou ao Fundo de Resolução, escreve a Lusa.

Ainda na quarta-feira, dia 13, estava marcada uma reunião entre juristas dos bancos e do Banco de Portugal para clarificar alguns pontos.

A Lusa questionou o Banco de Portugal sobre esta questão, mas não obteve resposta. Também o Ministério das Finanças não respondeu a esta pergunta, nem se as Finanças já transferiram para o Fundo de Resolução os 3.900 milhões de euros, com fonte oficial a remeter as questões para o Novo Banco e para o BdP.

Já a Associação Portuguesa de Bancos confirmou que o processo ainda está a decorrer, mas não se pronunciou sobre se a transferência do empréstimo tinha, ou não, sido concretizada.