Numa altura em que o PS diz querer reverter o negócio da TAP, a Comissão Europeia dá sinais de que pode por travões à capitalização pública de empresas de transporte aéreo. Foi o que aconteceu à Estonian Air, que fechou as portas de um dia para o outro. 

A Estonian Air anunciou no fim de semana que vai fechar portas, depois de a Comissão Europeia lhe ter sido exigido o reembolso do dinheiro que o Estado tinha injetado na empresa, no valor de 91 milhões de euros.

De imediato, a empresa anunciou no seu site que deixaria de operar no dia 08 de novembro, o que levou as autoridades do país a criarem uma nova companhia aérea para assegurar os voos realizados pela empresa, a Nordic Aviation Group.

Os passageiros que já tinham comprado bilhetes poderão trocá-los por voos de outras companhias ou pedir o reembolso do mesmo no final do ano.

Segundo uma declaração da comissária europeia da concorrência, "a Estonian Air recebeu por diversas vezes ajudas públicas ao longo dos cinco últimos anos".

"Manter a Estonian Air no mercado artificial não é uma boa utilização do dinheiro dos contribuintes", acrescentou.

Veja aqui a mensagem deixada pela companhia aérea no seu site.