Os trabalhadores de handling cumprem uma greve de 24 horas, que começou às 00:00 desta segunda-feira.
A paralisação uniu os trabalhadores da Groundforce, Portway e empresas de trabalho temporário, afetas ao Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos.

Os funcionários de tratamento de bagagem reivindicam a negociação e criação de um contrato coletivo para o setor do handling, que abranja todos os trabalhadores, independentemente do operador.

Exigem ainda o fim do trabalho precário, com a passagem ao quadro de todos os trabalhadores que ocupam postos de trabalho permanentes.

Este domingo foram os pilotos da TAP que estiveram em greve. Terça-feira está agendada nova paralisação.

Os trabalhadores da Lufthansa também estão em greve esta segunda e terça-feira.