O secretário de Estado dos Transportes disse hoje que a greve marcada pelos pilotos da TAP, para 09 de agosto, é prejudicial para todos, e que a mesma não ajuda a empresa a ultrapassar os problemas operacionais.

«A greve prejudica os clientes, prejudica a empresa, não ajuda todos os restantes trabalhadores que querem continuar a lutar para que a companhia ultrapasse os problemas operacionais. Portanto, é uma medida que é prejudicial para todos», afirmou Sérgio Monteiro, em declarações à agência Lusa.

O governante falava após ter participado no seminário sobre o Regime Excecional para a Reabilitação Urbana, realizado no Laboratório Nacional de Engenharia Civil, em Lisboa.

A greve dos pilotos está agendada para 09 de agosto.

Os pilotos da Transportadora Aérea Portuguesa decidiram avançar para a greve, como forma de contestar o agravamento das condições de trabalho e obrigar o acionista Estado a receber os sindicatos para discutir a situação da empresa.

«Esta greve de 24 horas é um cartão vermelho ao acionista, que não recebe os sindicatos para discutir a situação, e à empresa, pela sua total desresponsabilização», disse à Lusa na sexta-feira o presidente do sindicato dos pilotos, Jaime Prieto.

De acordo com o sindicalista, a administração da TAP tem deixado sair os seus quadros sem fazer nada, tem contratado companhias externas que não asseguram a qualidade da transportadora nacional e nada tem feito para contrariar o descontentamento dos seus trabalhadores.

«Há cinco anos que a empresa tem apresentado resultados positivos mas as condições de trabalho têm-se agravado, o que leva a um grande descontentamento dos trabalhadores», acrescentou Jaime Prieto, na ocasião.

A TAP já recomendou aos passageiros com voos marcados para 09 de agosto, data da greve dos pilotos, que contactem a companhia ou o agente de viagens com o objetivo de reagendar a viagem ou solicitar o respetivo reembolso.