A TAP confirmou esta sexta-feira, em comunicado, ter sido notificada da decisão da Autoridade Nacional da Aviação Civil e disse estar a analisar as “respetivas implicações”.

“A TAP confirma ter sido hoje notificada pela ANAC, no âmbito do processo de privatização, colocando determinados condicionalismo a atos de gestão por um período de 90 dias, estando a TAP a analisar as respetivas implicações”, refere a empresa num curto comunicado.

No comunicado, enviado à agência Lusa, a transportadora aérea afirma também continuar “focada em servir os seus clientes em todas as suas rotas e com os padrões de serviço que a caracterizam”.

A Autoridade Nacional de Aviação Civil admitiu hoje que existem “fundados indícios de desconformidade” das regras europeias na venda de 61% da TAP à Gateway, tendo imposto medidas destinadas a impedir decisões de gestão extraordinária durante um prazo de 90 dias.

A TAP e a Portugália ficam assim impedidas de tomar decisões de gestão extraordinária ou que tenham impacto significativo no património, na atividade e na operação das duas empresas.